Resenha - A Fada | Carolina Munhóz

Alguns jovens ganham presentes caros, passagens aéreas ou festas surpresa em seus aniversários de 18 anos. Melanie Aine ganhou o falecimento do pai, uma estranha tatuagem e a descoberta de que não era um ser humano. Como se tudo isso não fosse suficiente, Melanie ainda descobriu, por detrás da enevoada e mística cidade de Londres, um mundo fantástico que até poderia ignorar, se não fosse parte ima portante dele. Um legado que traz com ele diversas tragédias e problemas pessoais ao qual ela não espera se adaptar, mas não sabe se terá opção. A única parte recompensadora parece ser seu encontro com um homem misterioso, oriundo de uma família bruxa poderosa, cuja relação caminha em uma linha bamba e tênue que separa afeto e fúria. Um afeto que pode levá-la à transcendência e à vida eterna. Uma fúria que pode conduzi-la a morte e ao esquecimento. Dentre muitos feitiços, lutas, criaturas mágicas e eventos sobrenaturais, A Fada é uma história de descobertas e superações, sobre como o amor pode fazer várias pessoas redescobrirem a vida e a magia nela. 

"Lutei para a mente acordar. Fazia um enorme esforço, quase sobre-humano, tentando abrir as pálpebras. Nada. Nem um fio de luz entrando pelas brechas dos olhos. A queimação vinha de uma área nas costas, na lombar, quase perto das nádegas. Senti um cheiro de queimado. Forte. A princípio ruim e, aos poucos, assemelhava-se intoxicando os pulmões. Tinha a sensação de que minha pele estava rasgando em várias partes. O que acontecia comigo? Parecia um castigo, uma punição, provavelmente por algo realizado. Mas o quê?" p.16

O livro tem como personagem principal Melanie Aine – também conhecida como Mel –, uma jovem simples e de poucos amigos. Na noite de seu aniversário de 18 anos, começou a sentir uma dor absurda na região lombar, assim que a dor cessou ouviu um grito de desespero, era de seu pai. Antes de certificar o que estava acontecendo, ela seguiu em direção ao espelho e se deparou com uma marca, uma tatuagem recém-feita, e doía bastante. Era uma Fada. Mas como aquilo havia aparecido ali e, por que? Ao chegar no quarto de seus pais, vira a sua mãe a beirada da cama, imóvel. Apesar de Mel perguntá-la o que havia acontecido, não expressava nenhuma reação. Seu pai estava morto.

"Naquele momento minha vida mudara, para nunca mais ser a mesma." p.17

A partir daquele dia, assim como a jovem havia imaginado, nada mais foi como antes. Sua mãe, por fim, havia a abandonado. Descobriu, naquela noite, que era uma fada, mas não uma fada qualquer, a Princesa das Fadas. Descobriu também que seu pai era o grande rei de Fairyland  reino das fadas –, e que nada daquilo que aconteceu na noite anterior foi por acaso, afinal, tinha um nome a zelar, e um povo a salvar. Coisa que ela poderia fazer. Mas até então não sabia do que se tratava, teve que descobrir com o tempo, muito tempo.

"Hoje vim te dar um recado: Aproveite até o último minuto a sua vida. Ame como nunca amou."

O acaso existe? – Boa pergunta!  Nesse caso, não. O amor se encontra nas coisas mais simples, muitas vezes pode se passar como despercebido, ou acabar sendo confundido com uma amizade intensa. Deve-se prestar mais atenção nas pessoas que estão ao nosso redor. Que buscam os mesmo interesses, mas que de repente somem, e quando voltam, parecem trazer toda a felicidade esquecida no tempo, e a solução para muitas de nossas dúvidas. O amor é um enigma. E Fairyland, a resposta.

O começo pode ser o fim, e assim vice e versa. Nunca sabemos onde a verdadeira identidade do mundo se esconde – e, seguramente afirmo, nunca saberemos. Se quisermos buscar uma razão, começar pela floresta seria a melhor alternativa. Melanie que o diga. Sua família esconde muitos mistérios. Até suas brincadeiras, de quando era criança, não eram por acaso, todas elas tinham um fundo de verdade. Eram, treinamentos disfarçados. Tudo isso porque sabiam, que: cedo ou tarde ela teria que descobrir a sua verdadeira identidade, e lutar até o fim para defendê-la, pois era a única, no mundo das Fadas, que seria capaz disso.

A obra fora narrada em primeira pessoa, com a escrita bastante simples e, com leitura dinâmica – sem contar que a capa é perfeita. A autora soube unir fantasia e romance em um só livro, os detalhes são impressionantes. Bom, como sempre amei fadas, sou meio suspeita para falar. E esse livro, justamente, fez com que eu me sentisse uma. Juro. Até porque achei algumas características da personalidade da Mel semelhantes a minha. "A Fada" é uma estória para ler, refletir, e deixar em destaque na estante, entre os favoritos. 

"Em seguida, ouvi aquele ruído familiar, em grande intensidade. Eram as asas de todas as fadas, abrindo-se por todo o salão. Mesmo na penumbra, conseguia ver os pares de asas das mais diversas cores e formatos, abrindo-se como se estivessem dançando nas costas de seus mestres. A visão me parecia encantadora, mas o medo de falar alguma besteira não parava de me atormentar. Fechei os olhos, começando a dizer as palavras guardadas em meu interior. Aquela era a hora da  menina infantil ser deixada de lado e da fada adulta entrar em ação." p.186 e 187

Recomendo ter as músicas "May It Be - Enya" e "The Mass - Era" como trilha sonora para a cena do Baile  principalmente na hora dos encantamentos , e nas cenas que se passam no Stonehenge.

Sobre a Autora

Carolina Munhóz é jornalista e romancista, além de integrante do Potterish, um dos maiores sites de Harry Potter do mundo. A autora foi eleita a melhor escritora pelo Prêmio Jovem Brasileiro em 2011.
Aos 11 anos aguardou sua carta para estudar em Hogwarts, mas ela nunca chegou. A partir dos 18 se aventurou por diversos países como Inglaterra, França, Itália, Suíça e EUA, onde teve a oportunidade de conhecer os autores de Harry Potter.
Suas aventuras chamaram a atenção dos meios de comunicação como Estadão, TV Cultura, rádio Record de Londres e Disney Channel. Foi capa de jornal Folha de S. Paulo, sendo destacada como referência na literatura fantástica, que conquista cada vez mais leitores, e foi eleita pela revista Época como candidata a seguir os passos de autoras como Cassandra Clare e Alexandra Adornetto. Sua última aventura foi uma turnê com a autora Alyson Noël pelo Brasil.
Autora do livro O Inverno das Fadas, é escritora em tempo integral e viciada em redes sociais.

23 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Wan! Estou ansiosa para ler A Fada! Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van, obrigada, que bom que gostou!

      Att.

      Equipe Estante Seletiva

      Excluir
  2. Quero muito ler o livro. Gosto muito da autora, acho ela uma representação da literatura do nosso país.
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie :)

    Nossa tenho vontade de ler A FADA é o Inverno das Fadas , a autora fez muito sucesso com esses livros e pela sua resenha não é de atoa né kkkk , beijos !!

    euvivolendo.blogspot.com ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  4. Ótima resenha, adorei!
    Fiquei com vontade de ler esse livro, demais!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. nunca tinha ouvido falar desse video mas parece ser bom é haha

    Beijoos!
    http://simplesglamour.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Wanessa,

    Interessante...parabéns pela resenha..abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Fantasia?? adoroo...Cara nem acredito que ela faz parte do Potterish *.* show
    ameii tudoo...
    Beijos,
    paisdas-maravilhas

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito da resenha. Venho querendo ler esse livro há um tempo e sempre encontro resenhas que o elegiam muito.

    ResponderExcluir
  9. Sua resenha ficou tão boa que despertou minha curiosidade para ler... livros na primeira pessoa são tão envolventes. ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbie, esse foi o melhor livro que li, sobre fadas, depois de Peter Pan. Sensacional!

      Att,

      Equipe Estante Seletiva

      Excluir
  10. Eu já amava esse livro só pela capa rsrs
    Mais fiquei com muito mais vontade de ler agora, ótima resenha.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Ana Caroline, a capa é linda demais!

      Att,

      Equipe Estante Seletiva

      Excluir
  11. Oii..

    Retribuindo a visitinha! ^_^
    Adorei a resenha, ainda não conhecia esse livro, a capa é uma gracinha!

    Beijoos,
    Mariana
    leitoraonline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá Wanessa!

    To doida pra ler esse livro, tem uma capa bem fofa *-*
    E ele, parece ser muito bom!

    Beijos, Kamila

    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  13. Eu acabei de ler e também fiquei encantada... o livro é lindo =]

    Beijos
    Ida
    http://livrosumvicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Wanessa me diz uma coisa o Inverno das Fadas seria o primeiro
    livro do Fadas? É que na epoca que comprei o Inverno das Fadas, foi lancado o Fadas ai fiquei meio perdida e nao li ainda por causa disso rsrs ... Otima resenha ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kaka, boa tarde!

      Apesar de "O Inverno das Fadas" ter sido lançado antes, ele é uma continuação do "A Fada", lançado posteriormente pelo selo Fantasy. "A Fada" é o começo de tudo, quando Mel se transforma em fada.

      Att,

      Equipe Estante Seletiva

      Excluir
    2. Caramba, lí o Inverno das Fadas a um tempão e nem sabia que tinha um primeiro

      Excluir
    3. Nossa, tenho o Iverno das Fadas a um tempo, mas não sabia que tinha um com o começo.

      Excluir
  15. Oi Wanessa me diz uma coisa o Inverno das Fadas seria o primeiro livro e o Fadas o segundo.
    É que na epoca eu comprei o Inverno das Fadas e logo saiu o Fadas ai nao li ate agora,rsds ...
    Otima resenha ...

    ResponderExcluir
  16. Nussaaa adorei essa resenha... acho que quero ler esse livro. Achei muito interessante tudo... xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?