Resenha - E Foram Todos para Paris

Um Guia de Viagem Nas Pegadas de Hemingway, Fitzgerald & Cia

Muito mais que um simples roteiro de viagem, em E foram todos para Paris – um guia de viagem nas pegadas de Hemingway, Fitzgerald & cia o jornalista Sérgio Augusto nos leva de volta à cidade-luz dos anos 1920 onde a cultura, a arte, a arquitetura e a liberdade eram o cenário de artistas que moravam na capital francesa e mais tarde se tornaram grandes nomes da história, como Ernest Hemingway, Picasso, Zelda e Scott Fitzgerald, Kiki e Josephine Baker.Se você teve a sorte de viver em Paris, quando jovem, sua presença irá acompanhá-lo pelo resto da vida, ondequer que você esteja, porque Paris é uma festa móvel, escreveu Ernest Hemingway, em carta a um amigo, em1950.
O livro retrata com nostalgia um passado onde a festa parecia não ter fim. “A Paris de Hemingway & cia. — mais conhecida como a Paris da Geração Perdida — ganha qualquer concorrência, sem desdouro da Paris doimediato pós-guerra, também formidável (muito jazz, existencialismo, caves esfumaçadas, cinemas de arte), e com uma vantagem nada negligenciável sobre as anteriores: penicilina em qualquer farmácia”, escreve o autor.Sérgio levantou endereços, montou mapas e itinerários, e saiu em busca de um tempo perdido, com sua inseparávelCanon analógica e um caderno de notas. A reportagem original, publicada em 18 de janeiro de 1990 nas páginas de Turismo do jornal Folha de S. Paulo, se intitulava “A geração perdida ainda está em Paris” e tornou-se um guia de viagem sui generis para aqueles que não vão à capital francesa só para comer, beber, fazer compras e subir na torre Eiffel.

Ernest Hemingway 
trabalhou como correspondente de guerra em Madrid durante a Guerra Civil Espanhola e a experiência inspirou uma de suas maiores obras, Por Quem os Sinos Dobram. Ao fim da Segunda Guerra Mundial se instalou em Cuba.
Hemingway era parte da comunidade de escritores expatriados em Paris, conhecida como "geração perdida", nome inventado e popularizado por Gertrude Stein. Levando uma vida turbulenta, Hemingway casou-se quatro vezes, além de vários relacionamentos românticos. Em 1952 publica "O Velho e o Mar", com o qual ganhou o prêmio Pulitzer (1953), considerada a sua obra-prima. Foi laureado com o Nobel de Literatura de 1954.

A vida e a obra de Hemingway tem intensa relação com a Espanha, país onde viveu por quatro anos. Uma breve passagem, mas marcante para um escritor americano que estabeleceu uma relação emotiva e ideológica com os espanhóis. Em Pamplona, meados do século XX, fascinado pelas touradas, a ponto de tornar-se um toureiro amador, transporta essa experiência para dois livros: O Sol Também Se Levanta e Por Quem os Sinos Dobram. Ao cobrir a Guerra Civil Espanhola – como jornalista do North American Newspaper Alliance, não hesitou em se aliar às forças republicanas contra o fascismo.

Ainda muito jovem, decidiu ir à Europa pela primeira vez, quando a Grande Guerra assombrava o mundo. Hemingway havia terminado o segundo grau em Oak Park e trabalhado como jornalista no Kansas City Star. Tentou alistar-se, mas foi preterido por ter um problema na visão. Decidido a ir à guerra, conseguiu uma vaga de motorista de ambulância na Cruz Vermelha. Na Itália, apaixonou-se pela enfermeira Agnes Von Kurowsky, sua inspiração na criação da heroína de Adeus às Armas – a inglesa Catherine Barkley. Atingido por uma bomba, retornou para Oak Park que, depois do que viu na Itália, tornou-se monótona demais.


"Se você teve a sorte de viver em Paris quando jovem, sua presença irá acompanhá-lo pelo resto da vida, onde quer que você esteja, porque Paris é uma festa móvel."

ERNEST HEMINGWAY em carta a um amigo, 1950

Já Fitzgerald, é considerado um dos maiores escritores americanos do século XX. Suas histórias, reunidas sob o título Contos da Era do Jazz, refletiam o estado de espírito da época. Foi um dos escritores da chamada "geração perdida" da literatura americana. Nasceu em Saint Paul, Minnesota, nos Estados Unidos. Oriundo de família católica irlandesa, ingressou na Universidade de Princeton, mas não chegou a se formar. Durante a primeira guerra mundial, alistou-se como voluntário. Começou a carreira literária em 1920, com This Side of Paradise (Este Lado do Paraíso), romance que lhe deu grande popularidade e lhe abriu espaço em publicações de grande prestígio, como a Scribner's e o The Saturday Evening Post. Seu segundo romance, The Beautiful and Damned (Os Belos e Malditos), foi publicado em 1922.
Com a esposa, Zelda Sayre, que introduziria um componente trágico na vida do escritor (em 1930 foi internada num hospício), Fitzgerald mudou-se para a França, onde concluiu o terceiro e o mais célebre de seus romances, The Great Gatsby (1925; O Grande Gatsby). Essa obra, uma das mais representativas do romance americano, descreve a vida em alta sociedade com uma aguda reflexão crítica. Em 1934 publicou Tender is the Night (Suave é a Noite), romance pungente que o autor considerava sua melhor obra.

Com a saúde já abalada pelo alcoolismo, Fitzgerald mudou-se então para Hollywood, onde trabalhou como roteirista cinematográfico. Em 1939 começou a escrever seu último romance, The Last Tycoon (O Último Magnata), publicado postumamente em 1941. A obra era sua última tentativa de retratar a personalidade de um grande artífice do "sonho americano".

30 comentários:

  1. Olá flor será q vc pode dar uma passadinha no meu blog e postar um comentario ! Beijoos
    Obrigada
    http://sweetworldgirls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Minha nossa, que livro interessante. Não conhecia mas to pensando seriamente em colocar na lista de desejados. Gosto de livros assim que falam um pouco da história. :)

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser bem legal acho que eu já ouvi falar em outro blog. Obrigada por visitar meu blog, beijão
    http://blogdaingridzinha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa, li a resenha e fiquei encantada.
    Vou procurar esse livro, até porque amoooo Paris ^^
    Showw
    Beijos
    Diário Ciumento

    ResponderExcluir
  5. Oi Wanessa, passando pra agradecer a visitinha ao meu blog. Já li Ernest e gostei bastante, mas em um cenário nada parecido com a luxuosa Paris. Gostei do blog.
    Quanto ao temido Enem, não tem mto com que se preocupar, basta estudar (e pelo que vejo pelo blog parece que você lê bastante, o que já ajuda). :*

    ResponderExcluir
  6. Quero ler este livro. A história lembro filme Meia NOite em Paris.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. esse livro eu nao conheço, mas amo os livros de hemingway, devo gostar desse tb entao!
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Mas que interessante! Olha é uma loucura visitar os meus parceiros de blogs literários com essas dicas interessantes de leitura assim, minha gente! Meu Deus! Vou à falência feliz comprando os livros que vcs indicam... rsrsrs
    Beijo, beijoooooo! ;)
    She

    www.cabracegasrm.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. hmmm que livro bacana, deve ser divertido!
    http://dezahoffmannmoda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. paris já é um sonho, ainda mais na década de 20?! esse livro deve ser perfeito.
    Beijos :*
    http://pepperlipstick.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ei, legal esse ponto de vista do livro. A cidade luz é tão famosa hoje em razão desse contexto antigo, deve ser interessante ler esse livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Wan, parabéns pela resenha!
    Sou apaixonada por Paris e, pelo que você disse, deve ser um livro maravilhoso. Eu quero!!!

    Beijo,
    Gabi Vieira

    ResponderExcluir
  13. O titulo me chama bastante a atenção, masss o enredo do livro não me interessa em querer ler, sabe? rs não é o tipo de livro que eu curtiria.

    www.blogmundodamoda.com

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, tudo bem?
    Entrei para conhecer seu cantinho. Gostei muito de tudo que vi. Parabéns o blog está lindo. Já estou seguindo. Depois passa lá no meu cantinho também, será um prazer, ótima semana pra vc, bjs
    Claudiana
    http://encantosempontocruz-barbie.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Boa noite Wanessa,

    Não conhecia esse livro e fiquei bem interessado, parabéns, boa dica....abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Wanessa! Paris e nostalgia tem tudo haver. Muito obrigada pela visita. Beijos!

    ResponderExcluir
  17. parece ser um livro muito bom, gostei da capa e por dentro ele parece ser lindo também, se um dia meu destino de viagem for Paris irei comprar haha

    http://himi-tsu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Nossa como sonho em conhecer esse lugar lindo iria adorar ler esse livro, parabéns pela resenha querida!!!!

    obrigada pela visita ao LVP viu!!!

    ResponderExcluir
  19. que demais, sou apaixonada por Paris, vou por na lista!! Obrigada

    bjs

    ResponderExcluir
  20. Passando para dizer "Oi".
    Amei as postagens e o blog.
    Beijos e sucesso.

    http://juliana-editions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Que legal!!! Ótima postagem

    Quero te convidar a conhecer uma ótima oportunidade para blogueiras... Confere tudo no site, mas já adianto só se cadastrando vc já ganha um valor em dólar... Quando me cadastrei ganhei $60 e troquei por essa bolsa http://www.oasap.com/handbags/5673-elegant-retro-handbag-with-double-front-pockets.html linda né !!

    E te convido a se cadastrar também no meu blog explico como faz se cadastra lá, não perca essa chance...

    Saiba Mais → http://padulamakeup.blogspot.com.br/2012/07/se-tornando-blogueira-de-moda-da-oasap.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. AMei seu blog, sou professora de literatura e dicas de livros nunca são d+, né?
    Beijãão

    ResponderExcluir
  23. Super dica adorei, minha filha é prof de Literatura então imagina como ama ler!
    BOA QUINTA!!
    ♥ Beijos coloridos!

    ResponderExcluir
  24. Wanessa, parece ser um livro bem interessante.. adorei a dica... bjokas

    ResponderExcluir
  25. Que livro interessante,gostei muito, quero comprar já!
    beijinhos

    http://blogdasimonesousa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Adorei a resenha e a dica! Gosto do Hemingway e do F. Scott Fitzgerald... essa Paris da década de 20, me atrai e muito. Me lembrou o filme Meia Noite em Paris do Woody Allen. Beijos<3

    vintageiz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  27. Wanessa, obrigada pela visita e adorei conhecer seu site, é sempre legal saber as novidades na área de literatura e cultura em geral. Paris é um sonho, e não tem como não amar. Já tinha ouvido falar deste livro e pretendo dar uma olhadinha pessoalmente para ler algumas páginas para ver se a forma de escrita me atraia.
    Tenha um ótimo fim de semana.
    um beijo

    ResponderExcluir
  28. super bacana, meu pai iria adorar esse livro.
    bjsss

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?