Entrevistando Enderson Rafael

Enderson Rafael


Sou virginiano, mas não acredito em signos. Sou catarinense, e sinto muitas saudades da minha Santa e bela Catarina. Sou publicitário, mas dei um tempo para a propaganda, sou comissário, e por isso, já voei quase 3 milhões de quilômetros, e vi muita coisa, gente e paisagens que nunca sonhei que veria um dia. Sou cético, só acredito - e mesmo assim, nem sempre - no que vejo, e acho que tudo tem uma explicação mais simples. 

Encantam-me as estrelas, os astros em geral, a grandeza do Universo e a pequenez das gentes. 

Sou um filho que ama seus pais mais que tudo, e sente saudades incuráveis do que já se foi e não está vendo tudo isso. Sou amigo, um pouco relapso, mas cheio de saudades e carinho infinito, sou apaixonado, e sinto saudades do cheiro, do cafuné, do beijo.

Nós do Estante Seletiva tivemos a grande honra de entrevistar o Enderson Rafael, o autor de Todas as Estrelas do Céu.
Confira a entrevista.

Perguntas

1- Fale um pouco sobre você.

Eu estou tentando errar menos a cada dia que passa. Esse é o objetivo, não é?

2- Com quantos anos você começou a escrever?

Acho que minhas primeiras redações de colégio que me fizeram perceber que eu gostava de escrever foram lá pelos 11 ou 12 anos. Aos 13 meu primeiro texto foi publicado, e aos 19 escrevi meu primeiro romance.

3- O título do livro "Todas as Estrelas do Céu" tem alguma relação com sua profissão de Comissário de voo?

Nenhuma. O "Todas" foi escrito em 1999, quando eu sonhava em ser redator publicitário. Só desejaria me tornar comissário 5 anos depois, e só viria a voar como em 2006. O título do "Todas" surgiu quando Carol fez um poema com este nome nos primeiros capítulos do livro, e achei que seria um bom título, não óbvio, mas coerente.

4- A respeito do Leandro e a Carol serem irmãos e se apaixonarem. A aceitação do público foi a que você esperava?

Foi até melhor! Levando-se em conta o tanto de negativas que eu havia tomado de editoras nos dez anos anteriores à publicação (sim, o "Todas" foi escrito quando Harry Potter engatinhava e Crepúsculo não existia), a resposta do público foi impecável. Todo mundo começa a ler com um pé atrás, mas raríssimos são os leitores que já nos primeiros capítulos não começam a torcer efusivamente por Lê e Carol. E isso, esse "amor pelo amor", o vislumbre da possibilidade, a reflexão, é o que tornam o "Todas" tão especial e mexem com os leitores como mexe comigo.

5- De onde você tirou a ideia de escrever esse livro?  Sobre Leandro e a Carol, você se inspirou em alguém?

Eu sou adotado, e um belo dia me ocorreu: se eu tivesse uma irmã com tudo que eu busco numa menina, o que me impediria de me apaixonar? Daí, foi só imaginar o acontecimento e suas consequências, numa reflexão irresistível.

6- Todos nós sabemos que a profissão de comissário de voo não é  fácil. Sobra tempo pra você escrever?

Sobra pouco, mas há uma vantagem: no avião eu fico seis, oito, onze horas offline. Então, quando chego num hotel ou em casa, estou com toda a disposição pra pegar o computador e escrever, coisa que eu não tinha quando era redator publicitário e passava o dia na agência criando textos... Sem contar de todos os lugares que conheço e pessoas que cruzam meu caminho, matéria prima pra muitas e muitas histórias!

7- O Todas as Estrelas do Céu é um romance voltado mais para o público jovem. Você tem vontade de escrever um livro voltado mais para o público adulto?

Eu estou crescendo com meu público, e o "Três Céus", meu próximo livro, já voltado prum público mais adulto. Porém, assim como o "Todas" interessava também aos adultos, pois tratava do drama dos pais de Carol e Leandro, "Três Céus" também tem três protagonistas em faixa etárias bem distintas: Patrícia Milano com seus vinte anos, Lucas Luchesi com seus quase trinta e Fernanda Villas com mais de quarenta. É uma viagem bem interessante por fases da vida que todos nós passamos ou esperamos passar, com suas peculiaridades intrínsecas.

8- A história em si, foi para você como uma autobiografia? 

De forma alguma. Carol e Leandro dividiram comigo só algumas casas e colégios, momentos e cidades, praticamente nada além. Mas claro que todo autor deixa um pouco de si transparecer no que escrever, e comigo não é diferente. Acho que nosso desafio é descolar de forma convincente de nossos personagens e enredos, sem que o leitor perceba onde termina a ficção e onde começa a realidade.

9- O percurso para lançar um livro é bem longo. Como você reagiu quando chegou o grande dia do lançamento? 

Dia 18 de junho de 2010 foi o dia do primeiro lançamento do "Todas", na Livraria da Travessa de Ipanema, no Rio de Janeiro. Naquele dia, morreu um dos meus ídolos na literatura, José Saramago e ver meu livro lado a lado com o dele na vitrine foi surreal. Foi um dia muito feliz pra mim, mas muito triste pra nós autores de língua portuguesa. Mas a presença de tantos amigos naquele dia, e nas dezenas de lançamentos e eventos que vieram depois, incluindo as Bienais de SP e RJ, têm se tornado uma fonte frequente de alegrias na minha vida. 

10- Quais são as suas maiores dificuldades para passar a ideia pro papel?

A ideia de um livro surge pra mim quase toda de uma vez, e as coisas depois vão se revelando pra mim enquanto escrevo, é quase como se eu lesse junto com os leitores. Então não tenho dificuldades reais de escrever. Tenho sim desafios de forma e estilo, que devem inovar sem tornar o texto desinteressante. Estamos nós, autores, sempre experimentando, e quanto mais conhecemos nosso público, com maiores passos, porém menores riscos o fazemos.

11- Agora, de escritora para escritor: Quais foram as maiores dificuldades para lançar seus livros? 

Encontrar uma editora disposta a investir milhares de reais numa obra de ficção cujo retorno é incerto. Ninguém sabe se tem um best-seller na mão. E mesmo depois de o livro pronto, há muito a se fazer (na verdade a parte fácil é escrever o livro) para que o livro dê retorno. Não basta qualidade textual e editorial: a parte comercial faz até mais diferença nos dias de hoje para transformar um livro num sucesso. Zeitgeist e marketing, enfim.

12- Já foi reconhecido como o Ende de “Todas” em algum lugar?

Tenho que comer muito feijão ainda. Por enquanto, só nas feiras e bienais mesmo. No avião já fui reconhecido uma vez pelo meu livro anterior, "Propaganda e Marketing para vestibulandos, calouros, curiosos e simpatizantes" (Ed Novas Idéias, 2006).

13- Qual livro você está lendo atualmente? Qual o melhor livro que você já leu? Alguma recomendação?

Estou terminando o interessante "Entre a mente e o coração", de Lycia Barros. Devo em breve ler os novos de Paula Pimenta e Fernanda França. O melhor livro que já li foi "Bilhões e Bilhões"(Cia das Letras), do astrônomo Carl Sagan, e o recomendo pra quem quer entender bem mais do mundo à sua volta. De ficção, além dos meus colegas de Novas Letras (Fernanda França, Tammy Luciano, Leila Rego e Patrícia Barboza) e todos os autores jovens brasileiros que estão fazendo um trabalho lindo (Leandro Schulai, Paula Pimenta, Carol Estrella e Lycia Barros, só para citar alguns), recomendo John Green, pra mim um mestre dos YA Books ("Looking for Alaska", "Paper Towns" principalmente, e em inglês, pra não estimular ainda mais a importação de títulos que oprime os autores nacionais e ainda aproveitar pra estudar a língua da Rainha Elizabeth II). 

14- Atualmente você está escrevendo algum livro? Quais são seus próximos projetos?

Estou! Tem o título provisório de "Alba" e será meu primeiro livro em primeira pessoa. Passar-se-á na Escócia, mas com um protagonista brasileiro.

15- Aqui no Estante Seletiva, abrimos espaço para novos escritores, tanto nacionais quanto estrangeiros. Você acha que os blogs literários são importantes para os autores que ainda estão começando?

Totalmente! Os blogs ditam (meio sem querer, na verdade) as tendências do mercado, e as editoras começam a perceber isso e a, finalmente, investir nos novos autores nacionais. O apoio dos blogs é fundamental, e foram eles que me trouxeram até onde estou hoje na minha carreira literária.

16- Qual o conselho você dá para os novos escritores?

Profissionalismo. Estude e trabalhe para ser um bom escritor, que as editoras perceberão isso cedo ou tarde.

17- Deixe um recado para seus fãs e leitores do Estante Seletiva.

Muito obrigado, gente, pelo carinho e por não me deixarem sozinho nesta luta diária que é fazer literatura num país que praticamente não lê! E obrigado a vocês do Estante pela entrevista!

18- Quer acrescentar mais alguma coisa?

Leiam "Todas as estrelas do céu" e aguardem o "Três Céus". Teremos novidades em breve, estou trabalhando pra isso! E quer o Novas Letras na sua cidade?! Procure nosso assessor! bruno@borgesassessoria.com.br


~* * *~

www.endersonrafael.blogspot.com
www.twitter.com/endersonrafael
www.skoob.com.br/autor/383
www.youtube.com/results?search_query=Enderson+Rafael&aq=f


Muito obrigada pela entrevista Ende. Pode contar sempre conosco pro que precisar!

15 comentários:

  1. Muito boa a entrevista.


    visita?
    http://conversando-com-a-lua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oie obrigada pela visita
    Não conhecia o Rafael vou dar uma olhada no blog

    Beijos amore
    http://soumagarota23.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a intervista, e a descrição dele antes da entrevista foi de mais, achei contagiante!

    www.theatrevidos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Sem palavras Wanessa, amei a entrevista e o livro deve ser muito interessante, amei seu Blog e estou levando seu banner para meu Blog.
    Estou seguindo de volta e retribuindo todo o carinho... Bjs

    ResponderExcluir
  5. Vim retribuir tua visita no meu Blog.Já me instalei no teu.Parabéns pela entrevista com Enderson Rafael, catarinense como eu ,que se atreve em escrever ( tenho três livros de Prosa e versos publicados) e fazer literatura, como ele mesmo diz, num país que praticamente não lê!
    Fiquei orgulhosa! Parabéns para você pela oportunidade de divulgação e pela bela proposta do seu Blog. Tenha um domingo ensolarado com flores e cores para enfeitar tua alma.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  6. oi flor vim retribuir a visita e viajar nesse blog que diga-se de passagem é de muito bom conteudo,parabéns flor!
    a proposito gostaria de fazer troca de banner comigo?deixa um recadinho lá no blog que eu já coloco o seu no meu blog,ok linda
    beijoS
    Dada Monteiro
    http://dadamontteiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Bom dia wanessa!
    Vim conhecer seu blog e agradecer pela visita ao meu!
    Parabéns! Seu espaço é "mára" e de muito bom gosto!

    Sucesso querida!

    bjOO

    Breshopping da Dany
    http://www.brechodanylins.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá querida! Adorei a entrevista!
    Seguindo seu cantinho!
    Obrigada pelo comentário lá no blog. Bjo!
    Déia

    ResponderExcluir
  9. Que maximo é o seu blog!!Adoramos tudo!E essa entrevista ficou show!!!Beijinhos do TC!!!

    ResponderExcluir
  10. Adorei a entrevista, tbm sou catarinense, vou procurar o livro dele por aqui! Agora quero ler tbm!

    Gostei muito daqui
    Beijos
    http://www.cacau-makeup.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Nossa que legal ele começou bem novinho ne? Vou procurar os livros que ele recomendou..
    Adrei teu espaço, Ja estou seguindo.
    Obrigda pela visita!

    ResponderExcluir
  12. Nossa que bacana..muito interessante fiquei curiosíssima para ler seu livro....adorei a matéria pessoal...um ótimo domingo..bjs

    ResponderExcluir
  13. Olá, Wanessa! Que trabalho lindo você realiza aqui, ótima entrevista! Obrigado por sua gentil atenção ao meu blog! Não sigo nenhum blog, mas estou sempre junto dos comentaristas, espero que não me tome por mau; faz parte de um audacioso plano de conquista do mundo [sorrio]. Beijo!

    ResponderExcluir
  14. tenha um ótimo domingo para você ;$
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. oi legal a entrevista

    ótima semana p vc

    bjs

    estilorosa.blogspot.com

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?