Resenha - Um Perfeito Cavalheiro | Julia Quinn

Série Os Bridgerton #3

        Sophie é uma jovem menina que trabalha para a madrasta, Araminta, como camareira - e faz isso de graça. Ela sofre em suas mãos e é tratada como uma escrava.

Desde que seu pai, Conde Penwood, morrera Sophie não tivera liberdade nem muito menos felicidade naquela casa. Trabalhava dia e noite sem parar em troca de um teto para morar. Era filha ilegítima do Conde, ou seja, foi concebida fora dos laços matrimoniais. Como sua madrasta a odiava por isso!

Mas o destino de Sophie estava prestes a mudar quando certa vez sai nas escondidas para um baile de máscaras em Londres, e lá conhece o charmoso e encantador Benedict, um dos irmãos Bridgertons. Foi amor a primeira vista. 

Uma pena que a magia tenha durado tão pouco... O relógio bateu a meia-noite e ela teve que deixar o baile para trás, mantendo então sua identidade oculta - o que deixou Benedict maluco a sua procura. Sophie, por sua vez, fora expulsa de casa.


Três anos se passaram e eles se reencontraram ao acaso - Benidict salvou a jovem de um homem bêbado e desrespeitoso. Com esse encontro inesperado, a chama entre os dois é acesa novamente - ainda que ele não a reconheça, pois agora está vestida como criada. Aparentemente, eles não teriam futuro juntos. Como ele poderia se casar com uma criada se ele pertence a alta sociedade?

"Benedict Bridgerton era tudo o que ela lera no Whistledown. Bonito, forte, educado. Ero o sonho de qualquer jovem, mas não o seu, ela pensou com tristeza. Um homem daqueles não se casaria com a filha ilegítima de um conde. E com certeza não se casaria com uma arrumadeira. Mas por uma noite, Benedict fora dela, e Sophie pensou que isso teria que ser o suficiente."

Em sua obra "Um Perfeito Cavalheiro", Julia Quinn surpreende o leitor na forma com a qual descreve cada detalhe do romance. Podemos nos imaginar como um dos personagens dessa linda, e avassaladora, história de amor. Uma estória envolvente, típica característica da Sra. Quinn.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou da postagem?