Resenha - O Presente | Cecelia Ahern

Às vezes é preciso se entregar a alguém para perceber quem você realmente é.


Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte e, quando está em casa com a esposa e os filhos, sua cabeça está, invariavelmente, em outro lugar. Numa manhã de inverno, Lou conhece Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha.

Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça que usa Louboutins com o rapaz de sapatos pretos. Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego.

Mas logo o executivo se arrepende de ter ajudado Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber. Quando começa a entender quem realmente Gabe é e o que ele faz em sua vida, Lou percebe que passará pela mais dura das provações. 

Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ele. No momento certo.

"Mas, após algum tempo, a verdade prevalece e se ergue acima de tudo. Ela se torce e se retorce dentro das pessoas, cresce até que a língua, inchada, não seja mais capaz de segurá-la; então, chega o momento em que a pessoa precisa cuspir as palavras, arremessar a verdade com força pelos ares e deixá-la e se espatifar no mundo. A verdade e o tempo sempre trabalham juntos."

Ao mesmo tempo que estava ansiosa para ler "O Presente", estava também com um pouco de medo. Li o "P.S Eu te Amo" - que por sinal adorei -, mas ao ler "O Livro do Amanhã" foi uma verdadeira decepção, na verdade, um baque. Mas no caso de O Presente foi diferente, justamente por não ter criado tantas expectativas. Ele é um doce de livro, com uma escrita clara e de muito fácil entendimento. A editora não deixou a desejar com a organização e os detalhes, tanto da capa, pela jogada de cores, inclusive, quanto as folhas. Tudo muito perfeito.

A estória se passa pouco tempo antes do Natal, e nos dá verdadeiras lições de moral, mostrando o que de fato o ser humano perde desde sua infância cometendo certos erros. Uma obra regada de ensinamentos que devemos levar para a vida toda. O personagem principal, Lou Suffern, é um cara egoísta, despreocupado com o mundo, sem coração... e em dado momento da estória tudo muda. Descobre que a família é um diferencial na vida de qualquer pessoa, e ele começa a perceber isso, mesmo que tarde demais.

Uma obra comovente, e com muitos princípios. Digno de ser lido antes do Natal, e na noite do dia 24 ser comentado por toda a família, reunida. Realmente propõe ao leitor muito mais que sábias palavras, mas nos remete ao verdadeiro significado da data. Cecelia Ahern realmente me surpreendeu.

4 comentários:

  1. Olá amiga, estou me antecipando com o convite para o aniversário do meu blog, dia primeiro de fevereiro. Neste dia estarei lançando o troféu CULTURAl, te espero, será um prazer te ver lá na festinha que estou organizando com carinho.
    Motivo da minha antecipação, desejo convidar visitando, a grande maioria dos seguidores e como é festa do padroeiro da minha cidade, com visitas e dia primeiro início do ano letivo, volto ao trabalho, ficará difícil as visitas, como gostaria.
    Uma abençoada tarde, abraços
    Prof Lourdes Duarte
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Li O Presente recentemente e gostei. Da autora, só tinha lido P.S. Eu Te Amo (os demais eu ainda não li, mas estão na fila!). Assim, gostei de O Presente, mais pela narrativa da autora, que é leve, sem excesso de drama. Mas não achei que o livro me surpreendeu, achei a trama até meio previsível, de certa maneira. Mas vale pela mensagem, que realmente é bem relevante e atual.

    Um beijo, Livro Lab

    ResponderExcluir
  3. Deu vontade de ler rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Olá Wanessa,

    Li e resenhei esse livro no blog e gostei demais, a autora esta de parabéns, gosto demais dos livros dela....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?