Resenha - Bruxos e Bruxas - Vol. 1 | James Patterson

No meio da noite, os irmãos Allgood, Whit e Wisty, foram arrancados de sua casa, acusados de bruxaria e jogados em uma prisão. Milhares de outros jovens como eles também foram sequestrados, acusados e presos. Outros tantos estão desaparecidos. O destino destes jovens é desconhecido, mas assim é o mundo sob o regime da Nova Ordem, um governo opressor que acredita que todos os menores de dezoito anos são naturalmente suspeitos de conspiração. E o pior ainda está por vir, porque O Único Que É O Único não poupará esforços para acabar com a vida e a liberdade, com os livros e a música, com a arte e a magia, nem para extirpar tudo que tenha a ver com a vida de um adolescente normal. Caberá aos irmãos, Whit e Wisty, lutar contra esta terrível realidade que não está nada longe de nós.

Quando eu vi toda a propaganda que a editora fez da obra, todo aquele mistério sobre a "Nova Ordem", sem contar com o book trailer mega instigante, foi o suficiente para eu ficar curiosíssima e com muita vontade de ler Bruxos e Bruxos. Pronto, eu li. E agora? Não foi nem de longe o que eu imaginava. Esperava muito mais da obra. A escrita do James Patterson falhou em diversos aspectos. Muitos pontos do livro deixaram a desejar, desde o desenvolvimento da personalidade de cada personagem à dinâmica da narrativa. 

Gostaria muito que esse fosse um dos meus livros favoritos, conforme eu havia imaginado, mas infelizmente não foi dessa vez. Este é o segundo livro do autor que eu leio, o primeiro foi "O diário de Suzana para Nicolas", que propunha uma estória muito interessante e, até um pouco mais da metade do livro até era, mas o autor começou a fazer certas modificações na vida dos personagens que acabara por ser desnecessárias, ao final... bom, o final não me agradou. Leiam, e vocês entenderão o porquê. Ainda tenho esperança, juro, que vou ler uma obra desse tão famoso autor que me agrade. Pelo menos espero.  Leitores, #ficaadica, se quiserem me indicar algum livro do James Patterson, fiquem à vontade. 

No meu ponto de vista faltou um pouco de sal e açúcar na medida certa, ou seja, sem tanto mistério e mais ação. O autor instigou, nessa obra, bastante a nossa mente, no fazendo imaginar altos cenários/cenas, mas no decorrer da estória nada daquilo existia, porque ele acabara pondo  - sem-querer-querendo - pontos finais onde deveria ter reticências seguidas por algum desfecho coeso. 

4 comentários:

  1. Olá!

    Não veeeeeejo a hora de ler! Vou ter que apurar minhas leituras JASKDJA

    Ótima resenha!

    Beijos, Kamila
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Wanessa! É realmente bem chato quando estamos com altas expectativas para ler um livro, e no final, ele não atinge o que esperávamos, né?! Te confesso que eu também estava DOIDA pra ler Bruxos & Bruxos, mas sua resenha "choque de realidade" veio para me colocar no chão de volta. Ainda estou com vontade, mas não crio mais tantas expectativas! Hahahaha Tomara que em O Dom, melhore! ;)
    Bom domingo, ótimas leituras!

    Beijinhos! www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei do livro "O dia da caça". Leitura muito rápida e envolvente. Como diz a contra-capa: "As páginas viram sozinhas".

    ResponderExcluir
  4. Li o livro e também fiquei com a impressão de que "faltou um pouco de sal e açucar". Não me agradou como achei que agradaria.
    Porém, James Patterson é um dos meus escritores favoritos! Li uns 5 livros dele. Os dois melhores que li foram "7º céu" e "Lua de mel". Recomendo!

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?