Resenha - Os Doze | Justin Cronin

Os leitores que acompanham o nosso site sabem o quanto que eu esperei por esse lançamento, já que, sem dúvidas, o primeiro volume da trilogia superou as minhas expectativas e tornou-se um dos meus favoritos, entretanto, Os Doze não fica de fora da lista. 

Em A Passagem, primeiro livro da trilogia, Justin Cronin nos apresenta uma estória de vampiros, mas calma, não é qualquer vampiro nem qualquer livrinho onde vampiros brilham no escuro, pois ele promete revolucionar esse mito e voltar às suas verdadeiras origens, mesmo que não consiga, mas pelo menos chega a ser muito próximo da realidade, isso se dá por conta dos diversos argumentos e seus personagens perfeitamente compostos por características infinitamente invejável para qualquer autor de horror/terror. 

Com a trilogia A Passagem podemos ver que a tão famosa história/lenda dos vampiros fora estranhamente modificada com o passar do tempo, e o grande diferencial da obra Os Doze é que justamente propõe aos leitores que conheçam uma verdade oculta, onde a doença Vampirismo é causada por um vírus, ou seja, através da mordida de um ser - pessoa contaminada com o vírus - o predador acaba adquirindo a doença; mas não são vampiros qualquer. Muito além da realidade. Muito além do que todos nós achamos possível, e até mesmo impossível. Esse acaba sendo o grande vilão de toda a estória, que nos envolve com seus mistérios, suspenses, segredos e pitadas de terror. Os ingredientes perfeitos para um grande suspense.

A estória, no primeiro livro, começa quando um renomado cientista, premiado com o prêmio Nobel, descobre um vírus poderoso na úmida e escondida Floresta Amazônica, aqui no Brasil. Eis que então o cientista, com o apoio do governo americano, começam as buscas e investigações para com a descoberta, a intenção de todos os envolvidos com o caso era justamente gerar resistentes soldados capazes de proteger sua nação, mas para isso seriam necessários 12 voluntários para serem cobaias, então, para não serem descobertos, eles optaram por selecionar presidiários perigosos que, por seus terríveis atos cometidos, estavam para serem, em breve, mortos.

A recente experiência tem êxito e, infelizmente, novas criaturas começam a ganhar vida, chamadas Virais. O que os cientistas não esperavam era que elas, ao ganharem vida, o dominassem , ou seja, todos os que estavam envolvidos com a criação perderam o controle sobre elas. Agora eles tentam encontrar uma forma de dominá-las. Todos esses monstros estão secos e com uma incontrolável sede por sangue. É aí que todos acabam se tornando vítimas desses predadores, e temem a morte. Toda a experiência havia dado errado. Em poucos meses o vírus se espalha por toda a América do Norte, resultando assim, diversos infectados e muitos mortos. E agora? 

Os Doze começa com um resumo de tudo que aconteceu no livro um, o que nos ajuda a lembrar de toda a estória, já que demorou um tempo considerável até que fosse lançado o volume dois aqui no Brasil. Então, a obra segue nesse ritmo, mostrando-nos o destino de cada personagem, e nos permite conhecer mais à fundo tudo o que se passa no universo criado por Cronin. Torno a dizer: essa obra é especial, e irá superar suas expectativas. Conheçam e tirem suas próprias conclusões. Agora aguardamos apenas o terceiro livro da trilogia, que promete ainda mais. 

Sobre o Autor

Justin Cronin nasceu e foi criado na Nova Inglaterra. Concluiu a graduação em Harvard e hoje é professor da Rice University. Vencedor do PEN/Hemingway em 2002 com Mary and O’Neil, é também autor de The Summer Guest, lançado em 2004. Suas obras de ficção lhe renderam, ainda, os prêmios Stephen Crane, Whiting Writers’ e Pew Fellowship. A passagem, primeiro livro de uma trilogia, marca um novo momento em sua carreira e teve os direitos de adaptação para o cinema adquiridos pela Fox 2000. A história chegará às telas com direção de Ridley Scott. Cronin mora em Houston, no Texas, com a esposa e os filhos.

7 comentários:

  1. Oi Wanessa, gostei da resenha, mas prefiro livros épicos,drama,ação,suspense...tudo que foge da realidade eu fujo também!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por ter gostado da resenha, Jane!

      Abraço

      Excluir
  2. Adorei a dica, amiga!! bjss

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha.
    Não li nada dessa trilogia, mais tenho enorme curiosidade. A cada resenha a vontade vai aumentando.

    Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  4. Oi nunca tinha ouvido falar desse livro mas parece interessante e diferente de crepúsculo. rs.
    Bjs, Bruna.
    moranguinhuemake.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, este é infinitamente diferente de crepúsculo!!!

      Abraço

      Excluir

O que você achou da postagem?