Resenha - Sobrevivente, Chuck Palahniuk

Tender Branson sequestra um avião e decide se matar. Mas, enquanto o avião possuir combustível, ele resolve contar a história de sua vida para a caixa-preta, numa tentativa de explicar como diabos um sujeito decadente como ele quase se transformou em uma celebridade religiosa.

Segundo livro de Chuck Palahniuk, autor de Clube da Luta, Sobrevivente é uma história cheia de ironia e sarcasmo, que usa como cenário um país que tropeça em seus próprios valores, e onde qualquer um pode virar modelo de qualquer coisa. Tender, nosso anti-herói americano, é um homem solidário, que alimenta seu peixinho com Valium e presta serviço à possíveis suicidas incentivando suas mortes, mas que viveu toda a infância e adolescência junto à sua família de treze irmãos em uma comunidade de fanáticos religiosos. Por que um cara como ele seria eleito um novo messias? E seria Tender Branson uma contradição ou uma extensão da loucura familiar?

"Um passeio com anfetaminasviolentas pelas excentricidades
da fama e da natureza da fé." San Francisco Chronicle

Uma comédia demente de pesadelos, um tapa na cara da sociedade ocidental. É a sátira no seu melhor, e Palahniuk cuida de tudo isso com um distinto estilo de prosa envolvente e enredo chocante que mantém o leitor como refém até o fim de suas páginas.

Seu narrador, Tender Branson, o último membro de um culto religioso fanático, está a caminho da morte. Mas antes ele precisa explicar porque um menino qualquer torna-se um ícone das celebridades e da decadência humana.

Chuck Palahniuk é conhecido por ser um escritor de rítmo acelerado, por fazer de uma escrita que daria em média uns cinco livros, em apenas dois - exemplo do Clube da Luta e Sobrevivente. Pelo menos, no meu ponto de vista, o autor poderia ter explorado um pouco mais o assunto, estendendo para outros volumes, afinal, se trata de um livro polêmico.

Por ora, bastante dinâmico e de fácil leitura. Entretanto, vejo que se tivesse uma escrita um pouco mais elaborada - com mais páginas, por exemplo - e, a leitura um pouco mais lenta, haveria uma interação ainda mais significativa entre a obra, o autor e o leitor.  

Contudo, é espetacularmente perfeito. Nada como uma sensação de você ler um livro e pensar que o dever fora cumprido! Uma das melhores características do Chuck, é que ele cria tanto os personagens quanto suas devidas personalidades, fortes e, inesquecíveis. Uma narrativa ligeira, por vezes, obsessiva, tão quão ousada. Mesmo com algumas falhas, o autor soube como criar todo o ambiente, sem faltar características nem sequer passar do ponto, e prender a atenção do leitor.

"Tudo está acelerado, exceto eu e meu corpo encharcado de suor, com seus movimentos peristálticos e pelos. Minhas pintas e unhas amarelas. E eu percebo que estou preso a esse corpo, e ele já está decadente. Sinto como se minha coluna estivesse sendo forjada a marretadas. Meus braços balançam, finos e molhados, dos dois lados do meu corpo."
Pág. 188

Adquira já seu exemplar clicando aqui!

Sobre o Autor

Chuck Palahniuk é um escritor residente em Portland, Oregon. O seu trabalho mais popular é Clube de Combate (Clube da Luta no Brasil), que foi posteriormente adaptado para cinema.

Os personagens na obra de Palahniuk são indivíduos que, de uma ou outra forma, foram marginalizados pela sociedade, frequentemente reagindo com agressividade auto-destrutiva. A narrativa nos livros de Palahniuk começam, não raramente, no seu fim cronológico, com o protagonista a recontar os eventos que conduziram ao ponto que forma o princípio do livro. Por bastantes vezes há um ponto de viragem da história, na forma de uma revelação inesperada perto do fim. O estilo de Palahniuk é caracterizado pelo uso e repetição de frases curtas plenas de humor cínico ou irónico. O autor gosta de descrever o seu estilo como Ficção transgressional. 

Os direitos cinematográficos de Survivor (Sobrevivente) foram vendidos, mas nenhum estúdio se empenhou na adaptação do romance. Isto deve-se ao facto de o protagonista de Survivor se suicidar ao despencar de um avião contra o solo do deserto australiano. Depois dos ataques no Pentágono e no World Trade Center a 11 de Setembro os estúdios de cinema consideraram o romance demasiado controverso.

26 comentários:

  1. oieee tdo bem achei o seu blog uma gracinha...bem interessante!!!! agora estou te seguindo! vc pode por favor me ajudar seguindo o meu tbm? desde já te agradeço!!!que Deus te abençoe...bjão
    meu blog: dariatosmoda.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Deve ser um filme bem forte!Valeu a dica!bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  3. Boa noite,

    Não conhecia, achei interessante...abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto esse livro pela blogosfera e me interessado, mas sua resenha me deixou mais curiosa ainda. Realmente parece ser um livro interessante.
    Beeeijos

    ResponderExcluir
  5. Que legal!
    Obrigada pelo carinho no blog queri!!

    ResponderExcluir
  6. Quando meu livro ficar pronto,vou querer que vc resenhe. Dei uma parada com o versus in versus, porque comecei a preparar os textos para transformar em livro. Comecei pelos poemas, depois vou para os contos e finalmente para o mundo fantástico de Lillo Dogmez, o licantropo.

    Um textículo para refletir:

    http://qualidadesdepreciativas.blogspot.com.br/2012/10/os-novos-pecados-do-seculo-xxi.html

    ResponderExcluir
  7. Conseguiste: deixou-me curiosa! Parabéns pelo espaço!

    ResponderExcluir
  8. Oi!!
    Li uma resenha desse livro em outro blog e também só li elogios. O tema do livro não me agrada muito, mas a história parece ser meio polêmica, né. Como você disse, um tapa na cara dos americanos. Fico curiosa para saber o que eles acharam do livro.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Parece ser legal. Gostei! :)
    Beijos

    algodaodoce-blog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, Murilo!

    Será um prazer! Mantenhamos contato.

    Abraço,

    Estante Seletiva

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, mas parece ser muito bom. Gosto de livros com esse estilo e temática.

    Excelente resenha.

    ResponderExcluir
  12. Que liiiindo!! *O*
    Eu quero... bjs

    ResponderExcluir
  13. Um livro que não conhecia
    Mas fiquei bem atenta, pois já me chamou atenção

    Beijos
    @pocketlibro
    http://www.pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Hum parece ótimo, adoro livros nesse tipo de estoria!

    Bjins

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Não tinha ouvido falar desse livro infelizmente ele não me chamou muita atenção não e bem meu genero mas para quem gosta parece ser uma otima pedida.
    Bjs
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa

    ResponderExcluir
  16. Boa noite,

    Não conhecia o livro e achei interessante...abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi..

    Não conhecia este livro, e o autor não me parecia familiar, até ver vc falar que ele escreveu o clube da luta, eu não li, mas sei da existência do livro e filme..É bem difícil ver alguém falar que preferiria que a narrativa fosse mais lenta rs..

    Beijos :D
    Ensaios de uma Leitura

    ResponderExcluir
  18. Eu quero!!! *O* bj bj

    ResponderExcluir
  19. Obrigada pela visita lá no blog!
    Adorei!

    Super beeijos =*
    Me visita: Blog || Fanpage

    ResponderExcluir
  20. Oi, parece ser bastante interessante o livro,
    ótima dica.

    http://josefasclothing.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Bem interessante,
    boa dica!

    beijos
    blogagendafashion.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Parece ser um belo livro...
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  23. Estou terminando a leitura deste livro e assino a resenha embaixo. Dinâmico e paranóico, realmente fascinante! Recomendo a leitura a todos.

    ResponderExcluir
  24. Estou terminando a leitura deste livro e assino embaixo a resenha! O livro prende a atenção do leitor desde o 47o capítulo. Esclarecendo, o livro começa no capítulo 47 e "caminha" até o capítulo 1, que encerra a narrativa, rápida, dinâmica, irônica e paranóica. Frases curtas e de efeito, sem firulas literárias que enchem o ego do autor e o saco do leitor. Recomendadíssimo!!

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?