Resenha - 72 Horas para Morrer

Pior do que conhecer um Serial Killer, é um Serial Killer conhecer você! “O Carro pertence à sua namorada.” Com essas palavras, Júlio Fontana, delegado da pacata cidade de Novo Salto, tem a vida transformada em um inferno. Pessoas próximas começam a ser brutalmente assassinadas, como parte de uma fria e sórdida vingança contra ele. Agora, Júlio terá que descobrir a identidade do responsável por esses crimes bárbaros, antes que sua única filha se torne o próximo nome riscado da lista. 72 Horas para Morrer é uma corrida frenética contra o tempo, que prenderá o leitor do início ao fim.

O livro nos mostra logo de cara Júlio Fontana, delegado de uma cidadezinha chamada Novo Salto, com um temperamento super difícil de lidar. Algumas atitudes dele acabaram me pegando de surpresa, uma coisa atrás da outra e, ele sempre saia impune. Suas ações e reações poderiam ser um pouco mais trabalhada pelo autor, senti um pouco de falta disso.

Após o desaparecimento de Agatha  sua namorada, que por sinal está grávida. Ele recebe um chamado urgente, pois, um carro fora abandonado em um posto de gasolina, justamente o dela. Júlio começa a perder o controle, sem saber por onde começar, porém, ele mal sabia o que ainda estava por vir. Ao abrir o jornal, se deparou um um bilhete, ameaçador. Agora sim ele pôde perceber que era mais sério do que ele imaginava. No momento, a única coisa que importava a ele era encontrar a sua amada, viva de preferência. E não para por ai, não é apenas sua namorada que está em risco, seu filho também. Um mistério super eletrizante, porém, o final podia ser um pouco mais elaborado.

Eu estava louca para ler o 72 Horas para Morrer desde setembro de 2011, conheci ele através da Saraiva Online. Quando eu fui abrir o site da Bienal - Rio, quem eu encontrei, quem, quem? O Ricardo – quem eu justamente queria ver, tirar foto, e comprar o livro, e o que é melhor, autografado! Até que esse dia chegou, 4 de setembro. Estava muito atarefada nesse dia, e além disso, eu sou de Niterói - RJ, e a Bienal acontece na Barra da Tijuca, pra quem conhece o Rio sabe o quanto é longe um lugar para o outro. Então, deu 11:00 horas – ele só ficava até 12:00 estava eu na Avenida das Américas, acabou que eu não consegui chegar a tempo.
Chegando na Bienal, encontrei ele no final da tarde no stand da Novo Conceito, onde estava tendo uma palestra da Tammy Luciano, Leila Rego e Patrícia Barboza. Falei com ele(me surpreendi com tamanha altura, me senti uma anã ao lado dele), mas como ele não estava mais em seu stand, falei pra ele que passava lá dentro de alguns minutos para comprar o livro. Só que na hora que eu fui lá, não o encontrei.
Alguns dias se passaram e, boom! Tive uma grande ideia. Por quê não convidá-lo a ser parceiro do site? Sendo assim ele me enviaria o exemplar para resenha. Deu certo, e cá estamos nós! Muito obrigada por tudo, Ragazzo!

9 comentários:

  1. Ahh, eu já tinha ouvido falar desse livro em algumn lugar...mas nunca me interessei..parece ser muito bom! Mesmo não fazendo meu tipo que ler kk
    parabéns pela resenha, super verdadeira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Menina adorei a história de como você conseguiu o livro autografado!!!
    Gostei da resenha!!!

    Bjkas

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia! Gosto de passar por aqui, pois você ler muitos livros diferentes que eu não conheço! Bela resenha e ótima dica!
    Abraços...

    http://pollymomentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. A história paree ser muito boa... mas não é meu estilo de leitura!
    Leio mais litFan (Literatura Fantástica)

    Parabéns pela resenha Wanessa!

    @suhet_Elrohir
    http://edensaga.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Livros de suspense e mistério são meus favoritos, vou procurar 72 horas para comprar *-*, afinal a resenha foi ótima, dando uma vontade de ler *-*

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  6. Ótima resenha,flor!
    Só não curto muito o gênero!
    Bjs...
    Zilda Mara
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  7. A resenha ficou ótima!
    O livro parece ser bom, mas não muito o meu tipo de leitura.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Boa noite Wanessa,

    Não conhecia o livro e gostei da sinopse, e sua resenha me deixou curioso, parabéns.

    Abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá;

    72 Horas para Morrer foi uma das minhas melhores leituras em 2011, apesar do personagem principal e do desfecho, que desagradou algumas pessoas. Eu gostei de tudo e estou esperando outros livros do Ragazzo, que aliás, é muito gente boa (e tambem me senti um anão perto dele rsrs).

    Parabéns pela resenha :)
    Beijos
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com

    ResponderExcluir

O que você achou da postagem?